Dia da Saúde Ocular: especialista explica a importância do cuidado com os olhos

Compartilhe

Comemorado em 10 de julho, o Dia da Saúde Ocular tem o intuito de alertar a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce das doenças oftalmológicas. Boa parte destas enfermidades, na falta de tratamento, podem ocasionar cegueira ou perda parcial da visão.

Um relatório mundial sobre visão publicado em 2019 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou que ao menos 2,2 bilhões de pessoas são afetadas com alguma deficiência visual ou são definitivamente cegas em todo o mundo. Deste total, aproximadamente metade dos casos poderiam ter sido evitados caso fossem diagnosticados precocemente e tratados da maneira adequada.

A OMS também estima que entre 60% a 80% das pessoas cegas poderiam ter evitado a condição se houvesse um acompanhamento frequente com o médico oftalmologista. A Organização prevê que somente no Brasil tenha cerca de 50 milhões de pessoas com algum tipo de distúrbio visual.

“O diagnóstico breve é essencial para prevenir o avanço e possíveis complicações ocasionadas por essas doenças. Sabemos que é imprescindível o acompanhamento regular com o médico, mesmo que não haja indícios aparentes ou sintomas. Algumas doenças oculares, como o glaucoma, são silenciosas nas suas fases iniciais”, alerta Roberto Lauande, professor de Medicina da Faculdade Unime.

O especialista chama atenção de portadores de doenças crônicas: “Quem possui comorbidades deve redobrar os cuidados. Problemas como diabetes mellitus e a hipertensão arterial exigem maior atenção. O diabetes, por exemplo, pode acentuar os problemas de visão, acelerando a degeneração e levar à cegueira”, explica o oftalmologista.

Em adultos acima de 50 anos acredita-se que as principais causas de cegueira são catarata, glaucoma, degeneração macular em virtude da idade e os erros de refração. Já nas crianças são mais comuns as infecções congênitas, a catarata congênita, o glaucoma congênito e a retinopatia da prematuridade. Com isso, o docente sinaliza sobre o acompanhamento durante a gestação.

“A gravidez é o primeiro momento de atenção contra doenças que podem afetar a visão do bebê. A mãe precisa se vacinar contra rubéola e toxoplasmose, pois essas infecções podem causar cegueira e transtornos neurológicos no feto. O recém-nascido deve ser levado para realizar o ‘teste do olhinho”. Este exame auxilia na detecção de anormalidades na estrutura ocular. Catarata congênita, hemorragias e retinoblastoma — um câncer mais comum na infância, são algumas das enfermidades que podemos diagnosticar precocemente com o teste”, explica Dr. Roberto.

Exames oftalmológicos nos primeiros anos de vida de uma criança também são essenciais para a prevenção e diagnóstico. A combinação de atividades ao ar livre e diminuição do tempo de exposição às telas (celulares, computadores, tablets, televisão) podem diminuir a progressão dos erros de refração, como a miopia, e reduzir o risco de suas complicações, como o descolamento de retina.

“Sabemos que muitos casos podem ser prevenidos. Para tanto temos que melhorar os hábitos de vida, procurar um especialista regularmente, estilo de vida equilibrado; tudo isso é fundamental para que o corpo funcione bem. Em todas as situações é essencial realizar o tratamento; o médico irá avaliar cada paciente e indicar o método mais eficiente em cada caso”, finaliza o especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como posso te ajudar?