Câmara de vereadores de Aracoiaba segue orientação do TCE e desaprova contas de 2017 do prefeito cassado, Antônio Claudio

Com uma sessão bastante movimentada e que se arrastou até às 14;00hs de quarta feira, 03, foi aberto o segundo período legislativo deste ano de 2022, na câmara municipal de Aracoiaba, município encravado na região do maciço de Baturité e que dista 75 quilômetros de Fortaleza. Todos os vereadores com assento naquela casa legislativa estiveram presentes à sessão, até porque, dentre outros matérias  pautadas para serem discutidas, uma despertava o interesse de toda população deste município, qual a votação, desaprovação ou não das contas referentes ao ano de 2017, quando o titular do centro administrativo Waldemar Alcântara era o prefeito cassado, Antônio Claudio Pinheiro. O acusado de ter desviado dinheiro público quando esteve gerindo os destinos e as coisas do município de Aracoiaba, também estava presente à sessão de abertura do segundo período  legislativo deste ano. Desacompanhado de qualquer profissional do direito, Antônio Claudio se responsabilizou de patrocinar sua própria defesa com justificativas descabidas para cada ponto do relatório do tribunal de contas do estado. O ápice da sessão foi quando  a matéria, finalmente, foi para votação. Votaram contra o parecer do TCE os seguintes vereadores; Ceiça, irmã  do prefeito cassado; Joice, da turma de dona Bil, mãe de  Wesley Safadão; Reilton Brito, que queria a presidência da câmara, e Ivelton Fernandes. Surpresa maior foi quando o vereador  situacionista , Diego Paz, anunciou ao microfone da câmara que ” me abstenho de votar “, sem dizer os motivos que o levaram a tomar

esta decisão.

Votaram a favor do parecer do TCE os seguintes vereadores: Rogério Alexandre, Pedro Campelo, Dayse e o professor Thiago do Ideal, empatando o placar em 4×4. Aí, o prefeito cassado logo apressou-se afirmar que a presidente do poder não tinha o direito ao voto de minerva, ao que ela retrucou. Quem lhe disse isso e, foi logo lançando mão do sagrado regimento interno daquela casa legislativa, lendo para todo mundo ouvir a parte que lhe dá o direito ao voto de minerva. Feito o  esclarecimento, a presidente do poder Selma Maria Bezerra Homes exerceu o seu direito e votou a favor do relatório do TCE. Por cinco votos a favor e quatro contra,  o parecer do TCE saiu vencedor e, assim, o prefeito cassado de Aracoiaba, Antônio Claudio Pinheiro, tem mais uma conta desaprovada sujando, ainda mais sua ficha de homem público.

Compartilhamentos