Forças de segurança e defesa social afirmam que número de mortos pelas chuvas chega a 100 no Recife

Com o diário do nordeste – O número de mortos devido a deslizamentos e enxurradas causados pelas chuvas em Pernambuco chegou a 100, nesta terça-feira (31). O triste dado foi atualizado nesta terça-feira (31) pelas forças de segurança pública e defesa social do Estado.

“Há 14 casos confirmados (de desaparecidos), com nomes já identificados, depoimentos de parentes, e outros dois em que algum morador apontou a ausência ou cujo relato está impreciso, mas que também são objeto de atenção. Os dois casos ocorreram na Vila dos Milagres”, detalhou o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

Saiba como ajudar as vítimas de Pernambuco
PERNAMBUCO

Saiba como ajudar as vítimas das enchentes em Pernambuco

Anualmente, cantores nacionais e quadrilhas participam de programação junina de Recife
PERNAMBUCO

Recife anuncia suspensão das festas do São João e destina R$15 mi para vítimas das chuvas

chuvas em recife deixam mortos e feridos
PERNAMBUCO

‘Tivemos de fazer as buscas sozinhos’, diz irmão de vítima das chuvas no Grande Recife

 

Com a ajuda de “cães de busca e aeronaves”, mais de 436 bombeiros continuaram as buscas pelos desaparecidos, a maioria soterrada sob a lama que varreu bairros inteiros da Região Metropolitana do Recife. “As buscas se concentram na localização de 16 vítimas das fortes chuvas, sendo 14 por soterramento, em áreas da Vila dos Milagres, Jardim Monteverde, Curado IV e Areeiro. Outras duas pessoas teriam sido levadas pelas enxurradas, sendo uma em Jaboatão Centro e outra em Paratibe (Paulista)”, informou a Secretaria de Defesa Social do Estado.

Uma das comunidades mais afetadas foi Jardim Monteverde, um bairro pobre construído em uma ladeira onde dezenas de pessoas morreram arrastadas por uma “tsunami” de lama, segundo relatos de moradores.

DESABRIGADOS

Segundo a Central de Operações da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), há, até o momento, 6.198 pessoas desabrigadas, número que foi alcançado após as chuvas moderadas registradas nas primeiras horas desta madrugada.

Os locais que apresentaram maiores volumes foram Goiana (65 mm), Cabo de Santo Agostinho (63 mm), Paulista (35 mm) e Recife (30 mm).

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) prevê a “continuidade de chuvas rápidas ao longo do dia, com volumes moderados, tanto na Região Metropolitana do Recife como na Mata Norte”. “Na Mata Sul, Agreste e Sertão as chuvas serão isoladas, com poucos acumulados. A mesma previsão é válida para amanhã”, acrescenta a Apac.

Diante da situação, a Defesa Civil mantém o alerta para deslizamentos, por conta das condições do solo, ainda encharcado nas áreas afetadas.

As chuvas no Estado começaram no meio da semana passada, mas se intensificaram no fim de semana. Entre a noite de sexta (27) e a manhã de sábado (28), o volume de chuvas chegou a 70% do esperado para todo o mês de maio em alguns pontos da Capital.

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

O número de municípios com situação de emergência decretada está em 24:

  1. Recife,
  2. Olinda,
  3. Jaboatão dos Guararapes,
  4. São José da Coroa Grande,
  5. Moreno,
  6. Nazaré da Mata,
  7. Macaparana,
  8. Cabo de Santo Agostinho,
  9. São Vicente Ferrer,
  10. Paudalho,
  11. Paulista,
  12. Goiana,
  13. Timbaúba,
  14. Camaragibe,
  15. São Lourenço da Mata,
  16. Abreu e Lima,
  17. Araçoiaba,
  18. Igarassu,
  19. Aliança,
  20. Glória do Goitá,
  21. Vicência,
  22. Bom Jardim,
  23. Limoeiro e
  24. Passira.
Compartilhamentos