Marília Mendonça e equipe morrem em acidente aéreo próximo de onde fariam show

A cantora Marília Mendonça morreu após a  queda do avião que levava a sertaneja, na tarde desta sexta-feira (5/11), em Piedade de Caratinga, na Região do Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. Além dela, estão entre os mortos seu tio e assessor, o produtor, o piloto e o co-piloto.

“Com imenso pesar, nós, assessoria de imprensa da cantora Marília Mendonça, confirmamos a sua morte, de seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, do piloto e co-pilto do avião – os quais iremos preservar os nomes neste momento”, informou em nota.
 

 

 

A Polícia Civil divulgou uma nota em que informa que agentes estão no local dos fatos e identificaram cinco corpos no avião e confirma três mortes, incluindo da cantora. Dois corpos já foram removidos para realização de necropsia.
 
O Corpo de Bombeiros recebeu a chamada por volta das 15h30, para atender uma ocorrência de queda de aeronave em Piedade de Caratinga, em um curso d’água, próximo ao acesso pela BR-474.
 
 

 
 
Segundo informações, a princípio, haveria duas vítimas com vida no interior da aeronave, mas não havia sido informado o estado de saúde dessas pessoas. 
 
 
Muitos fãs da cantora se deslocaram para o local do acidente, distante 11 quilometros da área urbana de Caratinga, o que dificulta o trabalho das equipes de resgate.
 
Mais cedo,  a cantora fez um post embarcando em um avião para anunciar show em Minas Gerais. Ela tinha show marcado nesta sexta-feira em Caratinga e outro neste sábado em Ouro Branco. Confira a agenda que a cantora faria:
 
05/11: Caratinga
06/11: Ouro Branco
12/11: Divinópolis
20/11: Taiobeiras
 

A aeronave

O avião, de prefixo PT-ONJ, pertence à PEC Táxi Aéreo, sediada em Goiânia. Trata-se de um King Air C90A, com capacidade para seis passageiros. A aeronave, que é turboélice, foi fabricada em 1984 e tinha autorização para operar em regime de fretamento, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Compartilhamentos