Operação do BOPE no complexo do Salgueiro deixa um rastro de sangue e 8 mortos

Rio- A Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) irá fazer contato com a Polícia Militar para identificar os agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) que participaram da operação no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, no último final de semana. Os militares foram acionados para atuar no conjunto de favelas no sábado, após um sargento lotado no 7º BPM (São Gonçalo) morrer durante confronto com traficantes.
Na manhã desta segunda-feira, moradores retiraram oito corpos de um mangue, na localidade da Palmeira. Segundo eles, a noite de sábado e o domingo foram marcados por intensos tiroteios e os homens foram mortos pelos PMs numa área de mata da região.
Os investigadores acreditam que os tiros foram disparados por uma fração de uma equipe do Bope e os agentes irão apurar em que circunstâncias foram realizados esses disparos, para entender a dinâmica dos fatos.
A DH busca saber quem foram os PMs que participaram do caso, para colher o depoimento deles após serem identificados.
Os agentes já começaram ouvir, na tarde desta segunda, alguns familiares das vítimas e pretende ouvir mais testemunhas ao longo da semana.
Alguns dos homens encontrados mortos no mangue vestiam roupas camufladas e tinham anotações criminais. Até o final da tarde, sete das oito vítimas já haviam sido identificadas.
Compartilhamentos
  •  
  •  
  •