Paciente com suspeita de varíola dos macacos é de Fortaleza e não esteve com pessoas doentes

O paciente do Ceará com suspeita de varíola dos macacos, ou Monkeypox, é residente da cidade de Fortaleza, a Capital do Estado. A informação foi divulgada pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). O caso é uma das primeiras suspeitas da presença da doença no Brasil, divulgadas nesta segunda-feira, 30, pelo Ministério da Saúde. Outro caso é investigado em Santa Catarina.

 

 

De acordo com a Sesa, não foi identificado que o paciente fez deslocamentos para áreas em que foram confirmados casos da doença. A pessoa também não teve contato com pessoas com varíola do macaco. Por isso, a principal suspeita diagnóstica até então é varicela, conhecida também como catapora. No entanto, o caso segue sendo investigado.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“A vigilância em saúde da Sesa permanece monitorando o caso”, diz a nota da secretaria. “Foram aplicadas todas as medidas recomendadas, como isolamento domiciliar, busca de contatos e coleta de material para exames, que está em processamento.”

O caso só é considerado como confirmado após teste molecular (qPCR e/ou sequenciamento) laboratorial que identifique o vírus Monkeypox. As informações são da nota de alerta divulgada pela Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa). O Ministério da Saúde ressaltou que ainda não há nenhum caso confirmado da doença no Brasil.

Compartilhamentos